Foto da capa por B10m (CC BY-NC-ND 2.0)

Faaaaaaaaaaalllaaaaaaaa Danibooy!!! Hoje vou falar um pouco sobre Puno, a primeira cidade do Peru que visitei. Para falar a verdade, só passei uma noite lá (veja aqui meu roteiro), porque estava doido para conhecer Machu Picchu e porque o que eu pesquisei para fazer na cidade não me agradou.

Por isso vou contar a minha experiência de dormir em uma rodoviária e compartilhar a visão de amigos de outros blogs que ficaram mais tempo.

Estrada de Copacabana para Puno

Cara, confesso que não vi nada da estrada. Dormi pra caramba! Não como se estivesse no meu “cafofo” (no meu castelo, cantinho do guerreiro, como você quiser chamar está valendo), mas deu para descansar legal. Inclusive foi o primeiro ônibus realmente bom que pegamos. Era aquele que a cadeira reclinava toda. Se não me engano o nome é “ônibus cama”.

É importante ressaltar que é bom trocar algum dinheiro na fronteira antes de ir para a cidade, pois você paga uma taxa lá na rodoviária mesmo se for para outra cidade. Essa taxa custava 2 soles em 2014.

Hospedagem

Eu me hospedei por uma noite na rodoviária de Puno. Se dormi umas 3 horas, de 12 possíveis, foi muito. Barulho danado! Impossível dormir… Malditos arquitetos que não isolaram o quarto acusticamente!

Não consegui ver nenhuma indicação de hospedagem para compartilhar com os amigos. Fico devendo essa, mas a galera pode olhar no booking.com e ver se tem algo que agrade.

Comida da rodoviária

Evite comer lá! Comi um macarrão para safar a fome e passei muito mal! Foi a segunda vez nessa viagem. E mais uma vez fiquei com vida de rei, se é que você me entende…

Puno
Lago Titicaca. Foto de Cesar Gonzalez (CC BY-NC-ND 2.0)

 

A atração de Puno

As atrações turísticas de Puno são basicamente as Ilhas de Uros. Eu dei uma pesquisada sobre essas ilhas antes de ir para a viagem e tudo mais, porém já estava meio cansado. Não sei explicar o motivo de não ter ido mas não rolou… Sabe como é, aquele final de viagem, você quer mais é ir ao que interessa (no caso, Cusco e Machu Picchu). Apesar de achar uma puta engenharia pela época que foi construída e pelo material utilizado, na hora não quis ir.

O bom de viajar de mochilão é isso. Na hora, você decide! Muda o planejamento e é isso aí! Vida que segue… Com arrependimento ou sem (nesse caso, foi sem ele) rs…

Daniboy, para facilitar sua pesquisa sobre essas atrações turísticas, vou compartilhar a visão de dois blogs amigos, o Pequeno Grande Mundo, da Cris e O Melhor Mês do Ano, da Camila Lisboa. Entre neles e dê uma olhada depois. É importante você ver a visão de quem foi para poder decidir se vale ou não ir!

Puno
O lago Titicaca e uma ilha de Uros. Foto de Shawn Harquail (CC BY-NC 2.0)

 

De Puno, fomos direto para a famosa cidade de Cusco para conhecer as “noitadas” de lá e pegar o trem para Aguas Calientes e Machu Picchu.

Do seu amigo do peito,

Igor Assanti

6 comments

  1. Olá, Igor!
    Que pena que não foi a Ilha de Uros. Mas em viagens longas precisamos selecionar as atividades, mesmo que seja em prol de descansar um pouco (ou tentar rsrs). E com certeza o ponto alto do Peru é Cusco e Machu Picchu, além da culinária sensacional, principalmente em Lima.
    Obrigada por citar o Pequeno Grande Mundo.
    Abraços e boas viagens sempre! 🙂

    1. Faaala Cris, por nada!

      Pois é, na hora você vai selecionando o que realmente quer. Viajar também cansa RS… Com relação a comida, eu confesso que não fiquei muito fã não. No geral, passei muito mal nessa viagem por conta de comida haha… Mas cada um tem um gosto! E tem aquela sorte de escolher os bons lugares.

      Grande abraço,
      Igor

  2. Olá pessoal!!
    primeiramente parabéns pelo blog, sensacional suas dicas.
    O Lago Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo com seus 8300 km2, também é o segundo maior da América do Sul. Está localizado entre o altiplano peruano-boliviano à 3800 metros de altitude, com uma profundidade máxima estimada de 360 m. A temperatura varia entre 7°C e 11°C, dependendo da estação.
    peru somente não é machu picchu temos muitos outros puntos turísticos e gastronomia de qualidade.

    1. Faaala Ricado !
      Eu tive o prazer de conhecer o lado boliviano do lago, realmente é muito bonito ! Não tenho dúvidas que no Peru existem mais pontos turísticos que isso. Eu não pude ir pois fiquei sem grana e tive que encerrar a viagem em Cusco. Mas gostaria de ter conhecido Nasca, O Oásis de Huacachina, Lima, Arequipa etc…

      Confesso que não curti muito a comida dos lugares que fui mas talvez eu tenha dado azar de ir nos lugares ruins rs…

      Obrigado pelo comentário e pelas dicas !

      Grande abraço!

  3. Eu dormi uma noite em Puno e achei que valeu a pena. O centro histórico é pequeno, mas tem coisas interessantes para visitar e fui em restaurantes bacanas (não passei mal também). O passeio principal realmente são as ilhas flutuantes, que são interessantes porque não se encontra fácil – na verdade nunca ouvi falar disso em nenhum outro lugar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *