Estive recentemente em Manaus a trabalho, mas pude aproveitar um dia e meio para turistar pela cidade. Fui guiado pelo Eduardo, vulgo Anjinho, um camarada meu, gaúcho, que vive por lá há seis anos e já é meio manauara. Eu não tinha lido muito a respeito da cidade, então fui descobrindo as coisas durante os passeios, o que é bem interessante.

Começamos almoçando um tambaqui na Peixaria do Juvenal, um restaurante de aparência simples, mas que faz um belo rango. Esse delicioso peixe é um dos ilustres habitantes dos rios Negro e Solimões, sendo fácil de se achar em Manaus. Pagamos R$ 52,00 por uma banda dele que vinha acompanhada de baião de dois, farofa, purê de batata e molho a campanha (vinagrete para os não cariocas). Meu camarada fez um molho com pimenta murupí e azeite que dá ainda mais gosto ao peixe! A cervejola de garrafa lá custa 5 pratas e no nosso almoço rolaram várias…

Manaus
Banda de tambaqui da Peixaria do Juvenal

 

Depois, fiquei de patrão no Marimari, o barco do Anjinho, para conhecer o Rio Negro e seu encontro com as águas barrentas e cascalhentas do Solimões. Passamos por várias comunidades ribeirinhas, vimos macacos, belas vitórias-régias e fomos num bar flutuante comer bolinho de piracuí e beber mais umas cervejolas, já que as que tínhamos levado no barco estavam acabando… Esse passeio de barco foi show de bola e anda deu pra pegar a hora mágica do fim de tarde, quando as cores do céu ficam alucinantes, mesmo com o clima nublado de Manaus em março.

Manaus
Encontro das águas do Rio Negro com o Solimões
Manaus
Camarada Anjinho no comando do barco Marimari
Manaus
A macacada
Manaus
Me juntando à macacada
Manaus
Vitórias-régias
Manaus
Ponte para as vitórias-régias
Manaus
Ponte sobre o Rio Negro
Manaus
Posto de gasolina para barcos
Manaus
Bar flutuante
Manaus
Marimari “estacionado” no bar flutuante
Manaus
Entardecer no rio

 

A noite fomos no centro e pude ver a arquitetura antiga da cidade e a faixada do famoso Teatro Amazonas, cartão postal da cidade. Lá mesmo, tomamos um tacacá no Tacacá da Gisela pra dar um contrapeso nas cervejas que tomamos o dia todo… Até iria rolar uma cervejola finale no famoso Bar do Armando, mas veio a lombeira, pois eu tinha acordado Às 5 da matina, então fui pro hotel e morguei.

Tacacá é uma comida típica do norte do Brasil. É um caldo feito com goma de mandioca, camarões, tucupi e jambu. Esta última é uma erva que provoca sensação de formigamento na boca.

Manaus
Teatro Amazonas
Manaus
Tacacá com folhas de jambu e camarão

 

No dia seguinte fomos dar umas voltas no Mercado Municipal para comprar umas pimentas amazônicas pra levar pra casa. Na parte da peixaria, os peixões expostos impressionam e nos artesanatos, levei o famoso sapinho acústico, clássico souvenir pra encher ainda mais minha coleção (que me enche de orgulho!).

O Mercado Municipal Adolpho Lisboa. em Manaus, é a principal porta de entrada da produção pesqueira e rural do Estado. Foi inaugurado em 1882 em estilo Art Noveau, com estrutura em ferro fundido e vidros coloridos, inspirado no Mercado de Les Halles, de Paris.

Manaus
Peixões no Mercado Municipal
Manaus
Sapinho manauara
Manaus
Porto de onde saem os barcos para as viagens que duram dias, pelos rios
Manaus
Quando o rio enche pra valer, Manaus vira Veneza…

 

De lá, partimos para almoçar na Cachaçaria do Dedé no Shopping Manauara. Muito bom o restaurante, recomendo.

Já estava chegando a hora do meu voo, então fomos dar uma passada rápida em Ponta Negra, onda rola uma praia de rio, mas que não se pode entrar na água. Meteram areia na praia que se formava lá, para que, quando o rio enchesse, também houvesse praia. O problema é que depois da faixa de areia, o rio fica muito fundo, do nada, e morreu uma galera afogada, desavisada desse lance. Conclusão: tá proibido o banho de rio por lá. Nos finais de semana os bombeiros ficam rebanhando a galera para fora d’água, para evitar fatalidades. Cagada do governo em aterrar a margem do rio!

E assim foi meu dia e meio na capital do Amazonas. Agradeço ao meu camarada Anjinho, que ficou de guia turístico e, além de me levar por todo canto da cidade, também me contou varias histórias da região.

Manaus
Ponta Negra
Manaus
Vista da Cidade: prédios e floresta

4 comments

  1. Massa omi. Tu tem a manha de escrever legal as parada. Ficou muito show. Vem com mais tempo aqui pra dar um role no interior. Vai sempre ser bem vindo. Abraco.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *