A soneca overnight no trem foi boa e revigorante. Muitos dizem que é uma boa pedida para viagens pela Europa, mas como tudo na vida, tem seus bônus e ônus.

Bônus: Economiza-se uma diária de hotel ou albergue, o tempo de deslocamento gasta-se dormindo e não perde-se parte do dia.

Ônus: Deixa-se de ver a paisagem e perde-se uma noitada (oh não!!!!!!).

Pra nós valeu à pena, até porque estávamos bem cansados. O grande problema (que não passamos) é que o camarote do trem é bem pequeno e possui seis camas, logo, pode acomodar seis pessoas (ah, mas não acomoda mesmo!). Partindo-se do princípio que você viaja com bagagem e sua bagagem vai contigo no camarote, serão seis sujeitos e suas bagagens, e isso naquele espaço reduzido do camarote do trem é geometricamente um desafio…

No nosso caso, só tínhamos nós dois e aí foi tranquilo.

Chegando a Budapeste, seguimos a dica de um garota que conhecemos na Cracóvia e partimos pro Goat Hostel.
Esse hostel é bem tranquilo, pequeno e tem um clima familiar. Não é party, mas é bom pra fazer amizades e o staff de lá é gente finíssima.

Para conhecer a cidade, decidimos pegar aquele ônibus Hop On Hop Off. Esse é um ônibus que passa pela maioria dos pontos turísticos da cidade e vai rolando uma explicação dos lugares por onde ele está passando (é só botar o fone e escolher o idioma). Se você gostar do lugar, é só descer, conhecer e passear e depois pegar o próximo (eles têm uma tabela com os horários e as paradas).

Rola um certo preconceito com ele porque é normalmente usado por turistas empacotados e eles quase não descem. Fazem aquele “turismo de janelinha de ônibus”, bem contrário a filosofia do viajante desempacotado. Como não conhecíamos muito as atrações turísticas da cidade, esse ônibus veio bem a calhar, mas ainda que você saiba aonde ir, pode usá-lo como transporte, pois ele passa pela maioria dos lugares que você vai querer ir (fizemos isso em Innsbruck também). Os tickets são de 24 h, 48 h, etc.

Dos pontos que visitamos, destaco a região do Castelo de Buda, às margens do rio Danúbio. É bem bonito e rola um visual lindíssimo dele, pois fica no alto de um morro. Como é bem grande e cheio de atrações a gente gastou uma tarde inteira por lá. Nesse post do blog Meus Roteiros de Viagem há uma bela descrição da região do castelo.

Também notável na cidade é a arquitetura. Como na maioria das cidades europeias, lá existem muitas construções antigas e belas, mas ainda assim creio que Budapeste merece destaque nesse quesito. Realmente me impressionou! Demos muitos rolés a pé pela cidade e a todo momento surgia uma linda construção. Ouso dizer que é a cidade mais bonita que eu conheci na Europa, arquitetonicamente falando.

Outra grande atração são os banhos termais. A cidade é cheia deles e vale a pena passar uma tarde em suas piscinas com águas de diferentes temperaturas. Fomos ao Termas Széchenyi que estava bem cheio e era dia de semana (esse povo não trabalha, não?), mas se você pensa que vai ver as húngaras com biquínis minúsculos igual as praias do Rio, pode tirar seu cavalo da chuva… É só calçolão… Nessa hora eu pensei: Eu amo meu Rio de Janeiro! O blog Flashes de Viagem conta como funciona essa termas aqui.


No trem

Vista desde o castelo

Mais uma vista desde o castelo

Castelo de Budapeste

Vista desde o castelo para a ponte sobre o Danúbio

Rua da cidade

 

11 comments

  1. Olá,
    como vou viajar pelas mesmas cidades acabei dando com este blog.
    Gostaria de saber como marcaram os bilhetes para o trem nocturno, onde e com que antecedencia.
    Posso marcar lá ou tenho que ir já com as reservas feitas.
    E já agora qual foi o preço para o trajecto Cracóvia – Budapeste e de Praga – Cracóvia.
    Obrigado

  2. Olá Filipa!

    Existem diversas opções de marcação de viagens de trem. Você pode marcar tudo com antecedência ou deixar tudo em aberto e decidir na hora. Depende do seu planejamento. No nosso caso, fizemos um pouco das duas. Mas é mais barato marcar tudo com antecedência.
    Sobre os preços das passagens, terei que verificar em meus alfarrábios, mas não creio que acharei… Se achar, te aviso.
    Valeu!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *