San Carlos de Bariloche é uma cidade bem peculiar, bastante turística e com arquitetura típica de cidade pequena de inverno do interior. Fica à margem do Lago Nahuel Huapi e é um pico para atividades outdoor tanto no inverno quanto no verão.

No dia que cheguei, teve Brasil x Argentina e eu assisti no hostel com um argentino lá. O cara era gente boa. Fiz amizade com ele e depois fomos prum pub tomar umas cervas.

Os argentinos em geral são pessoas bacanas, mas têm um hábito diferente: Eles cumprimentam seus amigos com um beijo no rosto, ou seja, cumprimentam homens e mulheres de forma igual. Até aí, nada demais, mas o cara me considerou seu amigo… Sabe quando você aperta a mão e dá um tapinha nas costas? Então, nessa hora o sujeito te dá um beijo na bochecha… Putamerda! Pra não ser mal educado, retribui a bitoca. Em Roma, faça como os romanos. Na Argentina, também…

No dia seguinte fui fazer umas trilhas e finalmente conhecer neve. Peguei uma excursão pro Cerro Tronador, um dos muitos cerros próximos à cidade, e numa das trilhas, vi neve, finalmente! Havia uns ingleses e argentinos comigo nessa excursão e a galera fez uma pequena guerra de neve em homenagem ao meu descabaçamento neváceo!

Existem várias trilhas por lá, todas com visual para montanhas nevadas e belas formações rochosas, algumas até com cachoeiras.

Uma dessas trilhas passou por vários pontos nevados, numa paisagem que eu nunca tinha vista ao vivo antes e chegou até um glaciar com um lago congelado à frente e vários montes cheios de neve, e uma neblina que ía subindo a montanha. Imagina a minha sensação ao chegar nesse lugar…

À noite fui no Wilkenny, um restaurante-pub-boate. De dia é restaurante, a noite é um pub e mais tarde, uma parte vira boate. Gostei muito de lá. Bom pra fazer uma social ou tentar se dar bem. Eles não cobram entrada, então não tem neurose de hora pra entrar. A boate começa lá pras 2 da manhã, então a galera vai calibrando antes e na hora que o DJ começa a tocar o povo já tá no ponto!

Eu gosto muito de noitadas que começam tarde, pois assim dá tempo de dormir antes e ficar na night até de manhã. Fui lá no Wilkenny três vezes e o único ponto fraco é que tem dia que enche muito, aí nem dá pra se mexer.

Nos outros dois dias que estive em Bariloche, fui no famoso Cerro Catedral, uma das maiores estações de esqui da América do Sul.

Eu queria muito praticar snowboard, mas estava um pouco sem esperanças, porque ainda não havia neve o suficiente, então as pistas estavam fechadas. Fui lá mesmo só pra conhecer e bater fotos, mas nesse dia, umas pistas abriram! Voltei no dia seguinte pra snowbordear! Só levei minha câmera pequena, pra caber no bolso, mas quando finalmente fui tirar umas fotos em cima da prancha, a bateria acabou…

Na parte de tombos, é claro que tomei um milhão deles, mas nenhum tão espetacular, já que a pista que eu estava usando era bem de iniciantes com pequena inclinação. Na verdade houve um que vale o relato: Quando eu já estava mais “espertinho” no lance de equilíbrio, consegui pegar uma velocidade boa, mas a pista ainda tinha uns pedaços meio “carecas” com alguns galhos e pedras. Bati num galho, fui em cima da pedra e minha prancha cravou a parte da frente. Voei pra frente e aterrissei com o peito e a cara na neve! Foi bem estilo desenho animado…

Cheguei a pensar em trocar minha passagem de volta a Buenos Aires pra ficar mais um dia esquiando, pois realmente gostei muito, mas eu estava muito dolorido e provavelmente não conseguiria passar mais um dia em cima de uma prancha de snowboard. A gente sente dor em músculos que nem sabia que tinha…

Dica de Transporte ao Cerro Catedral

Existem excursões para lá, que na verdade só te levam e depois te trazem de volta. O preço é caro (uns 50 pesos) e a única vantagem é que o guia conta a história do lugar. Em contrapartida, existe um ônibus que leva até o Cerro (no mesmo lugar da excursão) e é bem mais barato (3,50 pesos). É ônibus normal, de linha, que pega-se em ponto. Vale muito mais a pena.

No caminho para o Cerro Tronador
No caminho para o Cerro Tronador
Caminho para o Cerro Tronador
Caminho para o Cerro Tronador
Cachoeira no Cerro Tronador
Cachoeira no Cerro Tronador
Cerro Tronador
Cerro Tronador
Cerro Tronador
Cerro Tronador
Mais uma cachoeira no Cerro Tronador
Mais uma cachoeira no Cerro Tronador
Cerro Catedral
Cerro Catedral
Cerro Catedral
Cerro Catedral
Galera esquiando no Cerro Catedral
Galera esquiando no Cerro Catedral
Paisagem desde o Cerro Catedral
Paisagem desde o Cerro Catedral
Visual na subida do teleférico (Cerro Catedral)
Visual na subida do teleférico (Cerro Catedral)
Mais uma bela vista na subida!
Mais uma bela vista na subida!
Restaurante lá no alto da montanha
Restaurante lá no alto da montanha
Uma homenagem aos brasileiros, maiores frequentadores de Bariloche
Uma homenagem aos brasileiros, maiores frequentadores de Bariloche

 

3 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *